Prédio já se equipa para receber elétrico

Instalação de tomadas e de torres para recarga da bateria pede novo projeto de entrada e de distribuição de energia.
Matéria do dia: 13/03/2011

O elétrico iMiev, da Mitsubishi, é recarregado em tomada
Alessandro Shinoda/Folhapress

Novos prédios já preveem garagens equipadas para abastecer carros com motor elétrico que podem chegar ao país nos próximos anos, como o Chevrolet Volt, o Nissan Leaf e o Toyota Prius. Na semana passada, a construtora Tecnisa lançou, em Pinheiros (zona oeste), um residencial com infraestrutura para postos de recarga, adquiridos pelo morador, explica Henrique IvIanetti, engenheiro de desenvolvimento de tecnologia. O modelo sugerido, da Efacec custa R$ 8.000.

No ano passado, a BKO lançou dois residenciais com previsão de tomada para híbridos e elétricos, em Alphaville e no Itaim Bibi (zona oeste). Neste ano, lançará outros em Santos e em Curitiba. “As cinco vagas terão tomadas 220 V controladas pelo zelador”, explica Eduardo Batista, 38. A conta será paga pelo morador, de acordo com o consumo individual.

Reinaldo Muratori, diretor de planejamento e engenharia da Mitsubishi, afirma que é simples abastecer em casa o elétrico iMiev, já homologado pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e que custa R$ 200 mil. Basta ter tomada 220 V para carregá-lo em sete horas, para rodar 160 Km – a de 110V faz a recarga em 14 horas.

Já o Nissan Leaf, que roda nos EUA desde o final do ano passado, vem com aparelho para recarga que custa a partir de US$ 2200. (R$ 3.657), incluindo a instalação. Pode ser carregado na tomada 120 V (20 horas), por equipamento 220 V instalado em garagens (oito horas) ou com recarregador rápido (600 V; 30 minutos).

Antes de plugar carros com motor elétrico na tornada de prédios existentes, porém, é preciso reditnensionar a entrada de energia para ampliar o fornecimento.

Devem-se trocar cabos de entrada de energia por outros com maior capacidade e redistribuir a fiação das tornadas. Carros menores, como o iMiev, podem ser ligados na tomada. Os maiores pedem posto que controle o nível de carga necessário.

Escrito por: Rosangela de Moura
Fonte: Folha de São Paulo

Tecnisa Blog
De olho no mercado futuro de carros elétricos, e para que seus edifícios não fiquem obsoletos num futuro próximo,  a Tecnisa está construindo em São Paulo o primeiro edifício com posto de recarga nas garagens. Cada um dos 44 apartamentos terá no estacionamento um pequeno totem para plugar a tomada do automóvel movido a eletricidade. Modelos elétricos ainda não são vendidos no País – o que deve ocorrer só no longo prazo – mas os híbridos, movidos a gasolina e eletricidade, já começaram a ser importados em pequeno volume. Conheça este empreendimento da Tecnisa, chamado de Moai, que  fica no Alto de Pinheiros e deve estar concluído em 2014.

por Roberto Aloureiro

Um comentário em “Prédio já se equipa para receber elétrico

  • 18/07/2011 em 22:33
    Permalink

    Tecnisa Empresa com visão de futuro e colaboradora dos VE's, certamente a mãe nature agradece.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *