DAFRA entra em novo segmento e lança linha de bicicletas elétricas

Marca brasileira apresenta três modelos de e-bikes desenvolvidas para diferentes perfis de usuários. Modelos DBL e DBX estarão à venda já a partir da próxima semana na rede de concessionárias.

A DAFRA entra em novo segmento e
lança nesta terça-feira (21) uma linha de e-bikes formada por três
modelos, um para cada perfil de usuário. Os modelos DBX e DBL começam a
chegar às concessionárias da marca a partir da próxima semana, com
preços públicos sugeridos de R$ 1.990,00 e R$ 2.490,00, respectivamente.
Já o modelo top de linha, DB0, será comercializado exclusivamente nas
lojas Polishop a partir do próximo mês de setembro. A expectativa é
aumentar a produção gradativamente até alcançar o patamar de 2.500
unidades vendidas ao mês.

“Estamos criando uma nova unidade de negócios na DAFRA direcionada ao
segmento de bicicletas elétricas, pois acreditamos na expansão desse
setor no País. Para ter ideia, estudos mostram que nos próximos anos a
venda de veículos elétricos motorizados de duas rodas vai superar a de
veículos elétricos de quatro rodas. E as e-bikes devem dominar esse
segmento, com 56%, superando as motos, com 43%, e os scooters, com 1%”,
afirma Francisco Stefanelli, vice-presidente da DAFRA.

Segundo Stefanelli, há vários motivos para esse crescimento, como a
busca por maior mobilidade em grandes centros urbanos, a procura por um
veículo de transporte próprio mais acessível e o lazer.  “As e-bikes
DAFRA foram desenvolvidas pensando exatamente nos pilares mobilidade,
economia e qualidade de vida. Temos a DBX que é nossa e-bike com preço
mais acessível e que tem maior autonomia. Já a VL tem quadro em aço e
bateria de lítio, por isso é mais leve e deve atender aqueles que querem
se deslocar pela cidade com maior facilidade. A DB0 ainda tem o
diferencial de poder ser dobrada. Com isso é excelente para complementar
outros meios de transporte, pois pode ser facilmente colocada no
porta-malas do carro, ou levada no trem ou metrô”, explica.

E-BIKES NO MUNDO
O mercado de bicicletas elétricas ainda está sendo criado no Brasil,
porém em outros locais do mundo já é um setor consolidado. Na Europa a
bicicleta foi incorporada à cultura, com investimentos governamentais e
corporativos para o incentivo à utilização diária do veículo. Em Berlim,
na Alemanha, por exemplo, houve um alto investimento público para a
inclusão das bicicletas no contexto da mobilidade urbana. Hoje, cerca de
400 mil pessoas utilizam bikes (comuns e elétricas) todos os dias para
ir ao trabalho. Já na Bélgica, – Empresas pagam € 0,21/km ao funcionário
que trocar o carro pela bike, e a companhia que aderir ao programa
receberá isenção fiscal do governo. Mesmo nos Estados Unidos,
notoriamente com uma ligação cultural ao automóvel muito forte, com o
orçamento familiar cada vez mais restrito, surgem alternativas que
começam a funcionar e aos poucos um estilo de vida sem carro é
incorporado. Alinhando a isso existe uma cobrança social por mais
sustentabilidade e neste cenário as bicicletas elétricas e comuns ganham
espaço.

Falando especificamente de e-bikes, a China está no topo com 95% das
aquisições de bicicletas elétricas (produz 21 milhões de e-bikes
anualmente). Oriente Médio e África lideram em crescimento. Somente na
África espera-se um crescimento anual de 56% até 2016. Em 2010, na
Europa, foram vendidas em torno de 700 mil bicicletas elétricas, o que
correspondeu a um aumento de 40% ante 2009.

LINHA E-BIKES DAFRA
A DAFRA DBX é ideal para quem busca um transporte diário mais barato,
prático e com grande autonomia, sendo a e-bike perfeita para médias e
longas distâncias sem esforço. Com ela é possível percorrer até 42
quilômetros com apenas uma carga na bateria. Já a DBL tem design
moderno, quadro em alumínio e também boa autonomia: até 35 quilômetros
com uma carga.

Ambas possuem Sistema de Assistência ao Pedal (PAS) que garantem
gradativamente maior ou menor atuação do motor elétrico. Para acioná-lo,
basta selecionar o nível de assistência desejado e iniciar as
pedaladas. O resultado é muito mais facilidade para superar terrenos
íngremes, por exemplo.  Além disso, o ciclista pode optar por não
pedalar e utilizar apenas o motor elétrico, muito útil em circuitos
planos. DBX e DBL oferecem um consumo de energia mensal muito baixo,
similar ao de um abajur.

A top de linha da DAFRA é a DB0, uma e-bike desenvolvida para quem
busca a modernidade da bicicleta elétrica, mas que também adora pedalar.
Assinada pelo famoso designer norte-americano Robert Brady, é
considerada uma referência em Folding E-Bike (bicicleta elétrica
dobrável) em todo o mundo. Criada pela taiwanesa DKCITY, empresa
especializada nesse tipo de veículo, utiliza um motor elétrico auxiliar
que dá suporte às pedaladas do usuário.

CONSÓRCIO E-BIKES: apenas R$ 1,84 por dia
Além de adquirir as bicicletas elétricas DAFRA à vista ou por
financiamento, incluindo compra com cartão de crédito em até 12 vezes,
os consumidores terão à disposição um plano especial de consórcio na
rede de concessionárias. A modalidade oferece plano de até 36 meses, com
parcelas a partir de R$ 55,27 para o modelo de entrada DBX, ou seja,
apenas R$ 1,84 por dia. “Lançamos o plano de consórcio para que o
consumidor tenha mais uma opção de compra, escolhendo aquela que melhor
encaixar o consumidor terá Com o consórcio o valor pago mensalmente é
extremamente acessível, o processo de compra de uma cota é muito
simples”, afirma Francisco Stefanelli, vice-presidente da DAFRA.

PRODUÇÃO NO BRASIL
Para atender o mercado nacional de motocicletas e agora de bicicletas
elétricas, a DAFRA conta com uma unidade fabril com 170 mil m2, sendo 35 mil m2
de área construída. A fábrica possui mais de 500 funcionários e
capacidade produtiva anual de 300 mil motocicletas. A atual linha de
montagem das e-bikes possui capacidade produtiva anual de 30.000
unidades.

A linha de produtos da marca brasileira é formada por motos entre 100 cm3 e 300 cm3,
além dos ciclomotores Super 50 e ZIG 50. A categoria street é
representada pelos modelos Super 100, Speed 150,  Apache RTR 150 e os
lançamentos de 2012 Riva 150 e Next 250, enquanto o de scooters conta
com as motocicletas Smart 125, a série especial Smart Joy e o Citycom
300i. Para o segmento CUB, a DAFRA oferece a ZIG+ e para os amantes das
motocicletas de estilo custom, está disponível a Kansas 150. Há ainda a
Speed Cargo, ideal para o dia a dia e transporte de pequenas cargas, e a
esportiva Roadwin 250R.

Fonte: Jornal Dia Dia

Um comentário em “DAFRA entra em novo segmento e lança linha de bicicletas elétricas

  • 30/08/2012 em 23:07
    Permalink

    Isso é bom, porém posso transformar minha Bike em elétrica com R$1300,00 (Kit completo incluindo baterias) com muita autonomia. U_U

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *