Carro elétrico, barca e teleférico são soluções para trânsito em Florianópolis

Projetos foram oficialmente apresentados nesta sexta (01/03) em Florianópolis. Empresas brasileiras e da Malásia divulgaram possíveis soluções.

Dois projetos para melhorar a mobilidade urbana de Florianópolis foram
apresentados oficialmente nesta sexta-feira (1). O primeiro consórcio, o
Floripa em Movimento, é formado por empresas do Rio de Janeiro, São
Paulo e Malásia e apresentou três projetos. “O carro elétrico vai fazer a
travessia Ilha-continente, utilizando as passarelas da ponte. Também há
barcas ligando Palhoça até Biguaçu e o Norte da Ilha ao aeroporto.
Temos também o Notrilho, que vai ligar São José, Biguaçu e
Florianópolis”, explica Halan Moreira, um dos colaboradores do projeto.

A opção do carro elétrico dispensa condutor e teria capacidade para
atender até 200 mil pessoas por dia. Eles são guiados por uma central de
controle e funcionam em cima de trilhos de metal ou de concreto.O
projeto inicial prevê a integração do Continente até a Ilha de Santa
Catarina e de bairros próximos ao Centro até a Universidade Federal de
Santa Catarina (UFSC).

O segundo consórcio é formado por uma empresa paulista e outra de Florianópolis.
Para o grupo CCRS, a estratégia para amenizar os problemas causados
pela mobilidade urbana seria a combinação do transporte marítimo com o
teleférico.

As alternativas que envolvem a mobilidade urbana estão sendo discutidas
pelo Grupo Gestor de Mobilidade Urbana. O presidente do órgão, Renato
Hinning, explica que o grupo trabalha com um grande conjunto de ações
que precisam ser desenvolvidas para que se consiga melhorar a mobilidade
urbana na Grande Florianópolis. Um dos parceiros dos Grupo Gestor é o
Ministério das Cidades, que pode ajudar com recursos nos futuros
projetos. “A ajuda é para planejamentos, equipamentos, pavimentação e
para construir toda essa sistemática”, conta Leodegar Tiskoski,
secretário nacional de problemas urbanos.

As primeiras propostas para a mobilidade urbana em Florianópolis
ligadas ao Grupo Gestor devem ser colocadas em prática a partir de julho
de 2013, quando está prevista a abertura de um edital para contratar um
dos dois consórcios habilitados pelo Governo do Estado de Santa
Catarina.

Fonte: G1 Santa Catarina – RBSTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *