GM e Honda assinam acordo para viabilizar carro elétrico a hidrogênio

Parceria visa diminuir custos de produção até 2020; Toyota trabalha na mesma direção, mas sozinha

Vice-presidente da GM, Steve Girsky (esquerda), e presidente da
Honda América do Norte, Tetsuo Iwamura, oficializam acordo.

General Motors e Honda firmaram na terça-feira, 2, acordo para desenvolveram juntas até 2020 novas tecnologias que viabilizem o uso de veículos elétricos com células de hidrogênio.
As duas fabricantes esperam diminuir custos com produção em escala e
contribuir para o desenvolvimento da infraestrutura necessária para o
abastecimento dos carros, fundamental para a aceitação dos consumidores a
longo prazo.

O grande benefício dos veículos elétricos com célula de hidrogênio – que
podem ser de pequeno, médio ou grande porte – está na zero emissão de
CO2. O escapamento do carro expeli apenas vapor de água. Segundo as
montadoras, eles podem percorrer até 400 milhas (643 quilômetros) e ser
reabastecidos em menos de três minutos. O maior desafio está na grande
quantidade de energia necessária para produzir o hidrogênio.

bb_bid = “1623559”;
bb_lang = “pt-BR”;
bb_name = “custom”;
bb_limit = “6”;
bb_format = “bbn”;

LIDERANÇA
No “Clean Energy Patent Growth Index”, ranking das patentes de energias
limpas, a GM e a Honda ocupam a primeira e a segunda posição,
respectivamente. As duas juntas possuem mais de 1,2 mil patentes de
células de hidrogênio registradas entre 2002 e 2012.

Desde 2007 a GM mantém um projeto que já fez com que 119 veículos
movidos à célula de hidrogênio percorressem aproximadamente 3 milhões de
milhas (4,8 milhões de quilômetros). A Honda, por sua vez, empresta
desde 2002 85 unidades dos modelos FCX e FCX Clarity, ambos movidos a
hidrogênio, a consumidores japoneses e americanos.

A japonesa pretende lançar o sucessor do FCX Clarity no Japão e nos
Estados Unidos em 2015, e na sequencia na Europa. A GM deve anunciar
seus planos de produção de células de hidrogênio posteriormente.

“Estamos convencidos de que este é o melhor caminho para desenvolver
esta importante tecnologia, que tem o potencial de ajudar a reduzir a
dependência do petróleo e estabelecer a mobilidade sustentável”,
comentou em nota Dan Akerson, presidente e CEO da GM.

Takanobu Ito, presidente e CEO da Honda, declarou: “De todas as
tecnologias de zero emissão de CO2, os veículos elétricos a hidrogênio
tem uma vantagem definitiva por causa do tempo de reabastecimento, que é
tão bom quanto os carros convencionais movidos a gasolina. A Honda e a
GM estão ansiosas para oferecer essa tecnologia limpa para o mercado
final. Estou animado por participar da união de nossas experiências e
poder criar um sistema avançado que será mais eficiente e acessível.”

TOYOTA
A Toyota, que já vendeu mais de 5 milhões de veículos híbridos, também
anunciou recentemente, durante a 9ª edição do Aspen Ideas Festival,
encontro realizado nos Estados Unidos para discutir novas tecnologias de
propulsão veicular, que está aumentando seus estudos para viabilizar a
aplicação das células de hidrogênio. A marca promete lançar um veículo
com a tecnologia até 2015.

Fonte: Automotive Business

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *