Lei que incentiva elétrico e híbrido é sancionada em São Paulo

O prefeito Fernando Haddad sancionou nesta quarta-feira (28) o projeto PL 276/12, do vereador Antonio Donato, que incentiva a utilização de veículos puramente elétricos, híbridos (que unem motores a combustão a elétricos) ou movidos a hidrogênio na cidade de São Paulo (SP).

A sanção foi publicada no Diário Oficial Cidade de São Paulo — o projeto virou a lei municipal nº 15.997/14.

O incentivo se dará pela devolução da quota-parte do município na arrecadação do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores); e pela exclusão do veículo do rodízio municipal. A redução total do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado), que era esperada por analistas e especialistas, não se dará, ao menos neste primeiro momento.

“São Paulo possui a maior frota de automóveis entre todos os municípios do Brasil e a disseminação do carro elétrico na cidade certamente terá impacto positivo no aspecto ambiental”, destaca o vereador.

A expectativa é de que outros pólos comerciais, como a cidade do Rio de Janeiro (RJ) e diversas outras capitais do país, também sancionem leis parecidas com a de São Paulo nos próximos meses.

VENDAS
No ano passado, segundo dados da Fenabrave, foram vendidas 324 unidades do Toyota Prius, modelo híbrido mais vendido do mundo — este ano o modelo emplacou 44 unidades. A entidade não contabiliza dados de vendas do Fusion Hybrid, outro híbrido à venda no país.

Dados de elétricos ainda não foram contabilizados pelo órgão devido a baixa quantidade comercializada (até agora, apenas algumas dezenas para frotistas).

A Renault (bem como sua parceira Nissan), por exemplo, já manifestou interesse em vender seus produtos totalmente limpos no Brasil e esperava apenas as decisões do Governo. Já Sérgio Habib, líder do Grupo SHC (importador oficial da JAC e da Aston Martin, além de segundo maior revendedor do país), acredita que carros com propulsão elétrica sejam inviáveis por aqui.

Fonte: UOL Carros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *