Camex reduz imposto de importação de carro híbrido e trator rodoviário

Objetivo é criar mercado e atrair de investimentos para produção nacional.
Com medida, imposto de importação cai de 35% para zero a 7%, informou.

Toyota Prius – Carro Híbrido

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu reduzir o Imposto de
Importação de quatro novos produtos, entre eles veículos híbridos sem
tecnologia de recarga externa (motor de combustão que trabalha com
auxílio de sistema de tração elétrica ou pneumática). Com a decisão, a
tarifa de importação caiu de 35% para uma faixa de zero a 7%, informou o
governo.

A medida vale para automóveis de passageiros híbridos sem tecnologia de
recarga externa, de cilindrada superior a 1.000 cm3, mas não superior a
3.000 cm3, com capacidade de transporte de pessoas sentadas inferior ou
igual a seis, incluindo o motorista, e vale até o final de 2015.

“A redução do Imposto de Importação para veículos híbridos faz parte de
um conjunto de medidas necessárias para a criação de um mercado e
atração de investimentos  para produção nacional de veículos que usem
novas tecnologias de propulsão. A introdução dessas novas tecnologias
vai disponibilizar ao consumidor veículos com maior eficiência
energética, e com reduzida emissão de poluentes. A decisão da Camex
também contribui para a qualificação de mão de obra, além de incentivar o
desenvolvimento de engenharia e fornecedores locais”, informou o
governo.

De janeiro a agosto de 2014, foram vendidas 558 unidades de veículos
elétricos ou híbridos no Brasil – o volume não chega a 0,1% do total,
mas já passou o número de emplacamentos no ano passado inteiro. O preço
ainda é o grande empecilho para o consumidor brasileiro. Líder do
segmento, o Ford Fusion Hybrid custa atualmente R$ 128.700, enquanto o Toyota Prius, que é o mais vendido no mundo, não sai por menos de R$ 120.830.

Tratores rodoviários
Outra medida aprovada pela Câmara de Comércio Exterior foi a redução do
Imposto de Importação de tratores rodoviários, que transportam cargas
superiores a 400 toneladas em obras de infraestrutura. O produto terá
alíquota alterada de 35% para zero, com criação de ex-tarifário e prazo
de 12 meses.

Fonte: Auto Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *