Podem carros híbridos salvar as montadoras europeias?

Montadoras apostam em carros mais “limpos” e eficientes no Salão do Automóvel em Paris

A marca de luxo Infiniti divulgou o Infiniti Q80 Inspiration Concept. O motor elétrico trabalha em conjunto com um bloco 3.0 V6 biturbo, que oferece 550 cavalos de potência.

A indústria automotiva europeia vive dias de crise. Para aquecer a indústria automotiva na Europa, montadoras estão lançando carros híbridos e elétricos, destaques do Salão do Automóvel em Paris deste ano.

Apesar de ter crescido 6% esse ano, maior alta desde 2007, os níveis de
venda ainda estão aquém dos números anteriores a 2007. Além de adiar a
compra de carros novos, consumidores preferem carros menores, menos
luxuosos e mais eficientes.

As sanções contra a Rússia também têm um efeito expressivo nas
exportações de carro, já que o país estava caminhando para ser o maior
mercado europeu até 2016, ultrapassando o Reio Unido e a Alemanha.

Por isso, há uma silenciosa briga tecnológica entre as montadoras. BMW,
Lamborghini, Jaguar e Porsche lançaram versões híbridas ou elétricas de
seus carros de luxo no Salão do Automóvel de Paris.

Também há carros-conceito mais acessíveis, como os lançamentos do grupo Peugeot-Citroën e da Kia.

Elétrico ou híbrido
Ainda que o desenvolvimento de carros elétricos tenha sido fortemente subsidiado pelos governos, sua participação no mercado ainda é bastante pequena.

De cada mil veículos fabricados no mundo em 2013, apenas dois eram
elétricos, relata a consultoria PwC, acrescentando que a expectativa é
que chegue a nove a cada mil em 2020.

A infraestrutura para abastecimento ainda é um entrave para esses
veículos. Há poucas estações para recarregar um carro elétrico, e
centrais de abastecimento para veículos com célula a combustível de
hidrogênio são ainda mais raras.

Por outro lado, os híbridos podem ocupar 4,7% do mercado mundial em seis anos. Em 2013, esse percentual foi de 2,9%.

“Os motores híbridos estão conquistando parcelas do mercado”, disse
Marc Boilard, do gabinete de consultores Oliver Wyman.”Quanto ao carro
elétrico, continua sendo um mercado marginal”, constata Rémi Cornubert,
da Oliver Wyman.

Lançamentos
Lamborghini revelou seu primeiro híbrido,
o Asterion LPI 910-4. Com 910 cavalos de potência, tem um motor V10 e
três motores elétricos. A Porsche trouxe uma versão híbrida para o SUV
Cayenne de luxo.

A marca de luxo Infiniti divulgou o Infiniti Q80 Inspiration Concept. O motor elétrico trabalha em conjunto com um bloco 3.0 V6 biturbo, que oferece 550 cavalos de potência.

A BMW apresentou sua “frota verde”, formada pelos modelos i3, i8 e o
BMW X5 eDrive Hybrid. É o primeiro híbrido da marca, tendo sido
anunciado na Feira de Frankfurt. O carro transita entre o uso de
gasolina, bateria e uma combinação inteligente de ambos.

Já a francesa Peugeot desenvolveu um veículo movido a ar comprimido, o 208 Hybrid Air.
Removendo a bateria, que é um componente caro e pesado, o carro
consegue ser ainda mais leve e, dessa forma, ainda mais eficiente.

A Kia exibiu, no Salão, o Optima T-hybrid. O carro conceito é equipado
com motor 1.7 turbo a gasolina e outro motor elétrico, com bateria de
48V. A união das duas tecnologias promete trazer uma redução
significativa no consumo de combustível e nas emissões, ao mesmo tempo
em que é 15% a 20% mais potente em comparação ao modelo convencional.

A francesa Renault lançou o carro conceito Eolab. Com 400kg a menos do
que o Clio, também é mais aerodinâmico, o que torna seu motor híbrido de
gasolina e elétrico mais eficiente.

Por: Karin Salomão
Fonte: EXAME.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *