BMW i3 elétrico roda por Berlim atrás de uma tomada

BMW i3

Berlim – O pequeno hatchback elétrico da BMW
ainda é raro o suficiente para chamar a atenção até nas esquinas mais
valorizadas de Berlim. Isso tem um preço no momento de buscar onde
recarregá-lo.

Em um test-drive de quatro dias, um ano após o lançamento alemão do i3,
o carro deixou crianças e adultos entusiasmados, percorreu distâncias
que apenas ciclistas inveterados conseguiriam e mostrou ter espaço para
transportar quatro pessoas confortavelmente.

Cerca de 200 quilômetros de pista mostraram também que mesmo em Berlim,
uma das quatro comunidades alemãs escolhidas pelo governo para a
promoção dos carros elétricos, afastar os motoristas das bombas de
gasolina poderá ser um desafio.

Quando o indicador de bateria do i3 marcou que o carro estava em seus
últimos 10 quilômetros, a preocupação com o alcance se transformou em
pânico com o alcance.

Apesar de Berlim ter 500 estações de recarga, duas das três visitadas
não faziam parte do sistema de pagamentos da BMW. A terceira, em um
shopping center, não funcionou.

“Esse é o tipo de dor de crescimento durante a qual simplesmente é
preciso perseverar”, disse Jörg Welke, porta-voz da eMO, agência para
mobilidade elétrica de Berlim, sobre o problema das redes de recarga da
cidade. “Muitas pessoas e empresas estão trabalhando para melhorar a
situação”.

Welke estava recarregando um de seus veículos de trabalho e subsidiou
uma recarga noturna do i3 com um dos muitos cartões de estações de
recarga que havia em sua carteira.

A situação das recargas certamente se tornará mais simples com o tempo,
porém para os ocupados moradores urbanos, ela levanta dúvidas quanto à
praticidade de dirigir um carro elétrico sem garagem ou nem mesmo uma
vaga demarcada de estacionamento.

Uma estação
A Tesla Motors Inc., concorrente da BMW, tem tentado conquistar
clientes com sua série própria de estações de recarga rápida. A Tesla
tem cerca de 280 supercarregadores na América do Norte, na Europa e na
Ásia, e as duas empresas estão adicionando estações de recarga na China.

A rede da BMW, a ChargeNow, é ligeiramente diferente: a empresa alemã
assina acordos de parceria com outras fornecedoras. A companhia está
negociando com outra parceira e planeja expandir a rede de Berlim no
próximo trimestre, disse a porta-voz Verena von L’Estocq. Por enquanto, a
rede tem 192 estações em Berlim, mas só uma fica em Prenzlauer Berg, o
distrito central de 11 quilômetros quadrados de jovens famílias
abastadas e lojas de produtos orgânicos onde o i3 passou seu fim de
semana de teste.

Para conquistar seu público-alvo o i3 não precisa competir tanto com
outros carros, mas sim com o leque de opções de transporte disponível
para os habitantes das cidades, especialmente nos centros europeus ricos
e densamente povoados.

Raridade em Berlim
Isso transformou Berlim, uma extensa cidade de mais de 3 milhões de
pessoas, em um campo de testes desafiador. A capital alemã tem mais de
1.000 quilômetros de ciclovias e seus ônibus, bondes e metrôs têm mais
de 3.100 estações. A frota de aluguel totaliza cerca de 2.900 veículos, o
que faz dela a maior da Europa, segundo a Frost Sullivan.

No caminho diário para o centro da cidade, o i3, que tem
aproximadamente o mesmo tamanho de um Mini, não consegue igualar a
capacidade de uma bicicleta de vencer os congestionamentos e estacionar
em qualquer lugar. E há também o preço de tabela: US$ 41.350 pode
comprar facilmente dezenas de bicicletas.

Até o momento, os consumidores não estão fazendo fila para adquirir o
carro, que é uma raridade nas ruas de Berlim mesmo um ano após o
lançamento. Com 2.004 carros registrados em seu país nos 10 primeiros
meses de 2014, o i3 representou apenas cerca de 0,5 por cento do
mercado.

A questão que todo potencial comprador enfrenta é se deve correr o
risco enquanto a infraestrutura está se atualizando. O governo municipal
de Berlim planeja mais do que triplicar o número de estações de recarga
nos próximos anos.

O ministro dos Transportes, Alexander Dobrindt, disse que a Alemanha
adicionará 400 estações de recarga nos pontos de descanso das rodovias
para tornar possíveis as viagens rodoviárias mais longas e ajudar a
cumprir a meta do governo de colocar 1 milhão de veículos elétricos nas
ruas até 2020.

Em fevereiro, Dobrindt adotou uma medida simbólica de apoio e tornou o i3 seu carro oficial.

“Eu gosto dele”, disse o ministro, em uma recepção recente organizada pela BMW.

Só para lembrar, ele não precisa se preocupar com estacionamento ou
recarga. Seu motorista cuida disso antes de ele se sentar no banco de
passageiro da frente para, equilibrando arquivos sobre as pernas,
circular pela capital.

Por: Naomi Kresge, da Bloomberg
Fonte: EXAME

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *