Moto elétrica da Harley Davidson vai se tornar realidade

A Harley Davidson está planejando ligar o seu passado a um novo futuro. E vai fazê-lo transformando a sua icônica linha de motos de aspeto clássico em máquinas elétricas.

Tudo começou em junho de 2014 com o Project Livewire, uma série de protótipos de aspeto mais moderno que o habitual para a Harley, e uma tecnologia que arrisca-se a ser prejudicial para a imagem da marca americana, mas que faz parte de um futuro inevitável.

Agora, quase três anos depois, a Harley Davidson volta com o projeto, confirmando que a Harley elétrica vem aí e que não vai ser um modelo único, mas sim parte de uma revolução. Durante a próxima década, a marca americana planeia apresentar nada menos que 100 novos modelos, e muitos destes vão contar com evoluções tecnológicas que foram testadas nas motos Livewire.

Harley-Davidson LiveWire
NEW YORK, NY – JUNE 23: Harley-Davidson riders reveal Project LiveWire, the first electric Harley-Davidson motorcycle during a special ride across the iconic Manhattan Bridge. (Photo by Neilson Barnard/Getty Images)

 

O bisneto do fundador da companhia, Bill Davidson, está consciente que o desaparecimento do motor de dois cilindros vai eliminar um aspeto icônico da Harley, mas explicou que “sabemos que as nossas motos têm um som único, mas queremos que a mesma filosofia que lhes deu origem vai ter que ser aplicada nas nossas motos elétricas. Estamos trabalhando num som único, vai ser muito bacana, vai parecer um avião a jato”.

Quanto à tecnologia, as motos da Harley Davidson são tradicionalmente pouco rotativas, mais confiáveis e capazes de fazer longas viagens sem haver tanta preocupação com a velocidade. Agora, o projeto Livewire permitiu desenvolver uma bateria de 7 kWh, que gera mais ou menos 75 cv de potência, comparável à 883, mas que tem uma autonomia ainda curta, de 85 km. Há outra coisa que Davidson garante: a automação não fará parte da filosofia da Harley.

Fonte: Motor24 (Portugal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *