Tama, o elétrico pós-guerra com 65 km de autonomia

A propulsão elétrica para automóveis é mais antiga do que muitos imaginam. Alguns nomes antes de Tesla tentaram sucesso em seus estudos, inclusive o brasileiro João Augusto Conrado do Amaral Gurgel. Um exemplo disso é esse pequeno carro, o Tama, desenvolvido em 1947 por uma empresa japonesa, até então fabricante de aviões, chamada Tachikawa Aircraft.

O Tama era, inicialmente, um utilitário com dois lugares, capacidade para 500 kg e o equivalente a 4,5 cv de potência e velocidade máxima de 34 km/h (de multas de velocidade ele estava livre…). Usando muitas ideias e conhecimentos da fabricação de aeronaves, o Tama ganhou uma versão para passageiros, dessa vez com velocidade máxima de 35 km/h e autonomia de 65 km. O mais curioso era o compartimento para as baterias.

Duas baterias foram instaladas no assoalho do Tama. Com uma de cada lado, elas eram substituídas por carregadas (como em brinquedos) e, para facilitar esta operação, eram equipadas com puxadores e rodas. Desses dois carros, surgiram os modelos definitivos, com propulsão elétrica ou a gasolina.

E como ele seria um ancestral do Leaf, o carro elétrico da Nissan? Em junho de 1948, a Tachikawa Aircraft virou Tokyo Electric Cars Co., e a Tama virou Tama Cars Co. Juntas, deram origem aos Tama Senior (um médio de 1949) e o Tama Junior. Em 1952, viraram uma empresa só, a Prince Motor Co para, em 1966, se fundir com a Nissan.

Por: Leo Fortunatti
Fonte: Carplace

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *