Chevrolet Bolt: GM confirma que trará carro elétrico ao Brasil em 2018

Carlos Zarlenga confirmou que a General Motors trará ao mercado brasileiro um modelo de carro elétrico em 2018. O executivo argentino não revelou qual modelo, de acordo com o jornal Estadão, mas o Chevrolet Bolt é a opção mais provável com o qual a marca pode contar para sua comercialização por aqui. O Volt também é vendido nos EUA, mas sua autonomia é menor e depende mais da gasolina como um híbrido plug-in.

No entanto, o compacto elétrico feito nos EUA já foi mostrado no Salão do Automóvel 2016 e este ano a imprensa especializada pôde ter uma breve experiência ao dirigir o Chevrolet Bolt aqui no Brasil. A ideia, segundo Zarlenga, é testar a receptividade dos consumidores com a chegada do novo produto, especialmente por ser um carro totalmente elétrico.

Em ano sem novidades anunciadas, a GM vem de uma série de lançamentos nos últimos três anos e o mais recente foi o Chevrolet Equinox, que já está vendendo bem no mercado nacional. Em vendas, a General Motors é líder do mercado brasileiro há dois anos e tem no Onix seu campeão de emplacamentos, ficando este isolado na primeira posição e até vendendo mais que o dobro do segundo colocado, como ocorreu em novembro.

No caso do Chevrolet Bolt, o monovolume é consequência de um movimento que não tem volta. Zarlenga diz: “É uma mudança que vai acontecer”. Em termos globais, a GM quer ter 20 modelos elétricos até 2023, sendo que pelo os dois próximos serão crossovers, inclusive com um deles sendo revelado não oficialmente nos EUA. Por aqui, a intenção da empresa é ser líder em eletrificação na região.

Mas, como introduzir o Chevrolet Bolt no cenário nacional? Carlos Zarlenga não comenta os detalhes, mas diz que o Maven – serviço de compartilhamento da GM – poderá servir como uma forma de aproximar o produto dos clientes por meio da locação. Esse tipo de serviço, acessado por aplicativo, é outra aposta da montadora para 2018. A empresa irá finalmente liberar o compartilhamento de veículos para o consumidor final, já que atualmente é utilizado apenas por funcionários do fabricante em suas plantas de produção.

Zarlenga explicou que a estreia do serviço de compartilhamento e o lançamento do carro elétrico poderão ocorrer simultaneamente no país. No caso do Chevrolet Bolt, a única questão é o preço. O presidente da GM Mercosul não esconde que a pretensão é vende-lo ao consumidor. Nos EUA, a minivan elétrica custa US$ 37.500 sem incentivos fiscais. Com autonomia de 383 km (no padrão EPA), o monovolume não teria problemas em atuar nos grandes centros brasileiros e proximidades, exceto pela falta de pontos de recarga.

Fonte: Notícias Automotivas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.