Byton K-Byte: Conceito de sedã elétrico chinês é apresentado

A marca chinesa Byton anda chamando atenção pela proposta de carros elétricos e autônomos. A empresa não expõe seus conceitos e futuros produtos nos salões automotivos, mas nas feiras de tecnologia, como a CES, em Las Vegas, Nevada. Em janeiro, a companhia sediada em Nanjing, mas dirigida por um grupo executivo internacional (a maior parte ex-BMW), apresentou o M-Byte, um crossover elétrico e totalmente autônomo, que será o primeiro carro da marca.

Agora, é a vez do K-Byte, apresentado na CES Asia, em Xangai, China. O conceito autônomo é a proposta sedã da marca chinesa, que se apresenta de forma bem sofisticada, com um estilo fastback e amplo habitáculo, mas a Byton não mostrou como ele é por dentro. Medindo 4,95 m de comprimento, o modelo possui frente curta e faróis de LED bem afilados, além de um enorme feixe de diodos emissores de luz que envolve uma grade falsa, que é uma tela sensível ao toque e intuitiva, chamada Smart Surface.

Chama atenção no Byton K-Byte os radares lasers LiDAR, sendo que dois deles ficam fixos em uma barra longitudinal que fica sobre o teto em posição central. De lá, os feixes de laser criam parte de uma imagem 3D do ambiente, mas tem o auxílio de mais dois radares, que ficam em bases retráteis nos para-lamas dianteiros, sendo ativados apenas em modo de condução autônoma. O visual é bem estranho, mas essa foi a forma que a chinesa encontrou para ter uma visão digital para que o carro possa rodar com segurança.

Conceito Byton K-Byte
Conceito Byton K-Byte

Benoit Jacob, designer chefe da Byton, explica: “Você não precisa esconder os sensores, mas pode definitivamente encená-los”. Completa: “Isso garantirá que o conceito do sedã seja adequado para o futuro”. Obviamente, o Byton K-Byte apresenta outros sensores para monitorar o espaço em sua volta, orientando-se de modo automático com a fusão de dados e uma inteligência artificial para entender o meio ambiente e aprender com a experiência do dia a dia.

O ambiente, segundo a Byton, será inspirado em um tablet com telas múltiplas e alto nível de conectividade e interação com os passageiros. O K-Byte terá duas versões de propulsão quando entrar no mercado chinês em 2019. A primeira tem tração apenas traseira e um motor elétrico de 270 cavalos. Já a opção AWD conta com um segundo motor elétrico e potência total de 470 cavalos. A autonomia também depende da potência, sendo no primeiro caso 400 km e 520 km no segundo.

Controlada pela FAW, a Byton tem enorme reserva de capital da gigante chinesa, sócia de várias montadoras, e um complexo industrial em Nanjing com capacidade para 300 mil carros por ano. Apesar de toda a sofisticação e futurismo, a empresa diz que busca custos cada vez menores com as baterias e assim espera manter o preço inicial do M-Byte (SUV) em 300.000 yuans ou cerca de R$ 173,4 mil. Aqui, esse preço era próximo ao do BMW i3.

[Fonte: Notícias Automotivas]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.