Carro elétrico é testado em serviço operacional da BR-163

O atendimento operacional e o monitoramento da BR-163 ganham uma novidade a partir desta semana, quando os serviços começam a ser realizados por um veículo elétrico, o T3 da marca BYD. A iniciativa traz para Mato Grosso uma inovação tecnológica e um cuidado a mais ao meio ambiente, aponta a Associação Brasileira de Proprietários de Veículos Elétricos e Inovadores (Abravei).

Durante um período de três meses a Concessionária Rota do Oeste fará testes para analisar a viabilidade do veículo elétrico na prestação de serviço na rodovia. Inicialmente, o trecho monitorado será o de sobreposição com a BR-364, entre a Serra de São Vicente, no km 343, e o km 393, em Santo Antônio de Leverger, área de cobertura da base de atendimento da empresa no município. Atualmente, o atendimento operacional é realizado com o apoio de caminhonetes, disponibilizadas nas 18 bases ao longo dos 850,9 quilômetros sob concessão.

O gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, explica que a inserção tecnológica teve como ponto de partida a preocupação com o meio ambiente e economia, aliada à necessidade de incentivo e fortalecimento da tecnologia no estado.

A aceitação dos usuários com relação aos veículos elétricos também será mensurada, uma vez que haverá uma mudança no modelo, que passa a ser uma van. Assim, é preciso identificar na prática se o T3 atende às necessidades dos usuários, da empresa e da rodovia.

O presidente da Abravei, Edgar Escobar, analisa que o uso, mesmo que em caráter de teste, de veículos elétricos pela concessionária segue um caminho já percorrido por empresas que prestam serviço ao público em países da Europa e nos Estados Unidos.

Entre as vantagens dos veículos elétricos, o presidente da Abravei cita o custo por quilômetro rodado, que cai de R$ 0,39 (consumo dos veículos movidos a combustão) para R$ 0,09, a sustentabilidade, uma vez que existe a diminuição da emissão de CO2 e a manutenção. “Em 18 meses de uso de carro elétrico deixei de emitir cerca de 4 toneladas de CO2. Além disso, o carro elétrico não precisa trocar óleo de motor, não utiliza filtros de óleo, gasolina e radiador. Sem contar que o veículo é muito silencioso”.

ELETROPOSTO
Para abastecimento do veículo elétrico que vai atuar na rodovia, a concessionária instalou um eletroposto na praça de pedágio, em Cuiabá. Inicialmente, o equipamento será para abastecimento exclusivo da empresa. “Ainda estamos em fase de teste, mas temos interesse em disponibilizar esse serviço para o usuário, caso os veículos elétricos sejam adotados de forma permanente”, relata Wilson.

Com autonomia para percorrer 250 quilômetros, o T3 leva cerca de 1h30 para recarregar a bateria. Este é um dos fatores que também será avaliado pela Rota do Oeste durante o período de teste.

[Fonte: A Tribuna – Mato Grosso]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.