Toyota Prius renovado ameniza visual polêmico e ganha tração integral

Interior passa a ter uma central multimídia com tela de 11,6 polegadas à la Volvo e Tesla, mas freio de estacionamento acionado por pedal permanece.

O Toyota Prius surgiu com novidades no Salão de Los Angeles. Além de uma significativa mudança no visual, o híbrido também adota um sistema de tração integral elétrico.

A reestilização ameniza a aparência polêmica do modelo. Na dianteira, os faróis perdem a porção inferior que invade o para-choque e ficam mais afilados, enquanto o para-choque tem uma superfície mais lisa e aberturas mais esportivas – que remetem ao Toyota Mirai.

Toyota Prius 2019
Toyota Prius 2019

As lanternas não “escorrem” mais pela traseira e agora invadem a tampa do porta-malas. Permanecem, porém, os vidros divididos em duas partes.

Por dentro, o Prius ganhou ares de Tesla e Volvo. A central multimídia passa a ser representada por uma tela vertical de 11,6 polegadas com GPS e câmera de ré, e integrada a um sistema de som premium da JBL.

Há ainda chave presencial com partida do motor por botão, bancos com aquecimento, banco do motorista com regulagem elétrica, frenagem automática, faróis adaptativos e assistente para mudanças involuntárias de faixa.

Não foi desta vez, porém, que o híbrido aposentou o freio de estacionamento acionado por pedal, como em algumas picapes.

Painel do Toyota Prius 2019
Painel do Toyota Prius 2019

Tração integral elétrica
Além do visual, o Prius também passou por alterações mecânicas. As versões intermediárias à venda nos Estados Unidos serão equipadas com um sistema de tração integral acionado por uma bateria instalada no eixo traseiro, chamada de AWD-e.

Esta bateria será responsável por acionar as rodas traseiras de acordo com a demanda, podendo funcionar a até 10 km/h ou 70 km/h, caso necessário. Com isso, não há o uso de eixo cardã ou diferencial mecânico.

Nas configurações equipadas com a tração AWD-e, a bateria do modelo será de Níquel-Hidreto, com melhor funcionamento em temperaturas baixas. Permanece o motor 1.8 aliado ao elétrico.

[Fonte: Auto Esporte]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.