BYD lidera mercado de ônibus elétricos na América Latina com mais de 1.000 unidades vendidas

A BYD já vendeu mais de mil ônibus elétricos na América Latina, tornando-se líder na implementação do transporte público 100% elétrico em toda a região. Com um total de 1.035 ônibus vendidos até hoje, a empresa responde por 71% do mercado de ônibus 100% elétricos. A frota de mais de mil ônibus já evitou a emissão de 222 toneladas de CO2 na América Latina, o que equivale ao plantio de 18.520 árvores.

Sucesso da eletrificação no Chile – Um exemplo promissor para a América Latina é o Chile, que lidera o ranking com 285 ônibus elétricos, a maior frota do continente. A operação dos primeiros 100 ônibus elétricos da BYD começou em 15 de dezembro de 2018, pela Enel e pela Metbus. Após um ano, a frota percorreu 4,5 milhões de quilômetros desde a sua implantação, atendendo a mais de 13 milhões de usuários e fez 160 mil viagens, deixando de emitir 21 toneladas de CO2.

“Essa conquista representa nosso compromisso com um mundo mais limpo e sustentável, alinhado com o compromisso do Chile de que até 2040 todo o transporte público seja elétrico. Acreditamos que nosso país tem todas as condições para atingir este objetivo”, disse Tamara Berrios, Gerente Nacional da BYD Chile.

A experiência do Chile também tem sido replicada em outras partes da América Latina. Somente em 2019, na cidade de Guayaquil, Equador, lançou sua primeira frota de 20 ônibus elétricos BYD; em Mendoza, Argentina, foi lançada uma frota de 16 ônibus. Na Colômbia, 64 ônibus elétricos da empresa entraram em operação, e a BYD foi a vencedora da licitação para 379 ônibus elétricos, que iniciarão as operações no sistema de transporte público de Bogotá no próximo ano.

15 ônibus elétricos são entregues em novembro, em São Paulo [foto: Eduardo Medrano]
15 ônibus elétricos são entregues em novembro, em São Paulo [foto: Eduardo Medrano]

Brasil avançou em 2019
O Brasil também deu passos importantes em 2019 rumo à eletrificação de frotas. A empresa possui uma fábrica de chassis de ônibus elétricos em Campinas e já conta com oito cidades utilizando os veículos, com destaque para São Paulo, que colocou 15 ônibus em operação em novembro deste ano.

Como a América Latina reagiu às mudanças climáticas?
A América Latina está estudando novas regulamentações e modelos comerciais que possam facilitar a implementação de veículos elétricos, impulsionando a transição para formas de transporte mais limpas e sustentáveis. Os governos locais anunciaram seus compromissos de eletrificar seus transportes públicos. O Chile, por exemplo, anunciou a eletrificação total de suas frotas de transporte público até 2040. A Colômbia publicou sua Estratégia Nacional Eletro Mobilidade, que estabelece a marca de 600.000 veículos elétricos até 2030. O Equador, por sua vez, anunciou que todos os novos veículos incorporados à frota de transporte público devam ser elétricos a partir de 2025.

De acordo com a Agência Internacional de Energia, as emissões globais de transporte aumentaram apenas 0,6% em 2018 (comparado a 1,6% anualmente na última década) devido a melhorias na eficiência, eletrificação e aumento do uso de biocombustíveis. O setor de transportes é responsável por aproximadamente um quarto das emissões globais de carbono (24% das emissões diretas de CO2 provêm do uso de veículos de combustão). Os veículos rodoviários (carros, caminhões, ônibus e veículos de duas e três rodas) representam quase três quartos das emissões de CO2 dos transportes. Sem políticas agressivas e sustentáveis, as emissões de dióxido de carbono podem dobrar até 2050, por isso é necessário estabelecer um sistema coerente de incentivos para impulsionar a implementação dessas políticas e reduzir as emissões.

Gigante global pioneira em energia limpa
A BYD é a maior fabricante global de baterias de lítio-ferro e de veículos elétricos e plug-in (de 2015 a 2018). A empresa está presente nos seis continentes, com veículos operando em mais de 300 cidades de 50 países. Superando 240 mil funcionários distribuídos em 30 fábricas ao redor do globo (sendo 20 mil engenheiros pesquisadores que já desenvolveram acima de 24 mil patentes). A BYD é ainda a segunda maior fornecedora de componentes para celulares, tablets e laptops no mundo. Em 2019, a empresa alcançou a terceira posição entre as companhias que estão mudando o mundo para melhor, “Change The World”, da Revista Fortune, e, em 2016, ganhou o prêmio Zero Emission Eco system da ONU, entre outros prêmios internacionais.

No Brasil, a BYD abriu sua primeira fábrica em 2015 para produção de ônibus elétricos e comercialização de veículos e empilhadeiras em Campinas, interior de São Paulo. Em abril de 2017, inaugurou sua segunda planta para produção de módulos fotovoltaicos, consolidando-se como uma das líderes desse importante mercado no Brasil. Em fevereiro de 2019, a BYD Brasil assinou seu primeiro projeto de SkyRail (monotrilho) no país, numa Parceria Público Privada (PPP) de R$ 1,5 bilhão na cidade de Salvador. A BYD Brasil já emprega mais de 250 funcionários nas cidades de Campinas e São Paulo.

veiculoeletrico

Tudo sobre carros elétricos, veículos elétricos, motos elétricas. As últimas novidades do setor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.