Mais uma scooter elétrica da Índia, conheça a Ola S1

As motos elétricas devem se popularizar mais rápido do que os automóveis devido ao seu custo de produção e manutenção bem inferiores; e alguns mercados estão bem adiantados dentro desse segmento. Na Índia, acabou de ser lançada a Ola S1, uma scooter que terá autonomia de 181 km, velocidade máxima de 115 km/h e preços que serão de, no máximo, R$ 10 mil, menos do que muitas motocicletas a combustão.

Produzido pela Ola Electric, a S1 terá duas versões: a mais barata, que parte de R$ 5.500, tem motor elétrico de 8,5 kW e 5,9 kgf/m de torque, que faz a scooter alcançar velocidade máxima de 90 km/h e ir de 0 a 60 km/h em apenas 7 segundos, com autonomia de 120km; e a mais cara, que custa R$ 9.200, equipada com o mesmo motor, mas que pode chegar a 115 km/h e rodar até 180km graças à bateria de 4kWh (contra 3kWh do outro modelo).

Scooter elétrica Ola S1

Para abastecer a S1, a Ola Electric manda com o produto um carregador portátil de 750W, que dá carga completa na moto em apenas 4,5 horas. A empresa, porém, já prometeu que irá disponibilizar um sistema mais rápido de recarregamento em breve, capaz de dar 80% de autonomia à scooter em apenas 18 minutos. Além disso, há a promessa da criação de uma rede de recargas espalhadas pelas principais cidades do país, com 5 mil postos em 300 localidades.

Scooter elétrica Ola S1

Já no design, a Ola S1 se destaca pela modernidade e seus ótimos equipamentos, presentes em modelos bem mais caros, como o conjunto óptico em LED, central multimídia de 7 polegadas, piloto automático, navegação GPS, comandos remotos pelo smartphone, entre outros. Tudo isso coligado pelo sistema operacional MoveOS, abastecido por um processador octa-core de 1,8 Ghz e 3GB de RAM.

Scooter elétrica Ola S1 Pro

Disponibilidade
A Ola S1 está em pré-venda na Índia e suas entregas começam em outubro. Não há previsão da chegada dos modelos ao Brasil e outros países.

[Via: Canaltech]

veiculoeletrico

Tudo sobre carros elétricos, veículos elétricos, motos elétricas. As últimas novidades do setor.