Carro elétrico BYD D1 começa a circular em São Paulo pela 99

BYD se junta à Aliança pela Mobilidade Sustentável e começa testar o D1 na capital paulista.

A BYD agora faz parte da Aliança pela Mobilidade Sustentável, que tem como objetivo acelerar o desenvolvimento da infraestrutura para veículos elétricos no Brasil. Em anúncio oficial, a montadora chinesa também confirma que o carro elétrico D1, criado para aplicativos de transporte, começa a circular em fase de testes pela 99 em São Paulo (SP).

Liderada pela 99, a iniciativa chamada Aliança pela Mobilidade Sustentável possui entre as empresas aliadas Ipiranga, Movida, Raízen, Tupinambá Energia, Unidas, Zletric e agora a BYD, e visa impulsionar a infraestrutura para veículos sustentáveis no país. As principais metas são aumentar a participação de carros elétricos para 10% das vendas, criar 10 mil estações públicas de carregamento e ter 100% da frota do app eletrificada até 2030.

BYD D1

Líder mundial nas vendas de carros eletrificados, a BYD anuncia que a partir desta semana o modelo D1 EV, primeiro carro elétrico feito sob medida para atender o mercado de transporte por aplicativo, além do segmento corporativo e locadoras, começa a circular na cidade de São Paulo, em fase de teste com um motorista da 99.

Projetado em parceria com a DiDi Chuxing, maior empresa de mobilidade do mundo e proprietária da 99, o BYD D1 teve o seu desenvolvimento baseado na experiência da empresa e na análise de dados de sua base de usuários.

BYD D1

Versátil e com amplo espaço interno, principalmente na parte traseira, o BYD D1 mede 4.39m de comprimento, 1.85m de largura e 1.65m de altura, enquanto o entre-eixos é de bons 2.80m.

Outro diferencial do D1 é a porta direita traseira deslizante e automática, solução criada para facilitar ainda mais o acesso ao interior do veículo.

BYD D1

O motor elétrico entrega 130cv de potência e 18,3 kgfm de torque máximo e a velocidade máxima é limitada em 130km/h. As baterias de lâmina (Blade) com 53,4kWh de capacidade garantem autonomia para 371km com uma carga pelo ciclo WLTP. Usando uma mescla de lítio e fosfato de ferro (LiFePo), são mais finas e compridas, além de mais resistentes a explosões por perfuração ou excesso de temperatura.

Com a adesão da BYD, a Aliança avança com o objetivo de impulsionar a mobilidade elétrica no país, inclusive com propostas já foram testadas na China, em Shenzhen. A parceria entre a BYD e a DiDi, empresas e autoridades locais mudaram a realidade da frota urbana local.

A cidade chinesa tem aproximadamente 17,5 milhões de habitantes e é referência nos setores de tecnologia, transporte e manufatura. Entre os resultados conquistados por lá, está o aumento de veículos elétricos em circulação. Hoje, eles são 14% de toda a frota, o que corresponde a 480 mil – somente em 2021, a venda de veículos elétricos na região representou 46% do total.

A Aliança pela Mobilidade Sustentável iniciou as atividades em abril em uma iniciativa que integra o DriverLAB, centro de inovação 100% focado nos motoristas parceiros da 99, que tem investimento previsto de R$ 250 milhões nos próximos 3 anos, sendo R$ 100 milhões somente em 2022.

[Via: InsideEVs]

veiculoeletrico

Tudo sobre carros elétricos, veículos elétricos, motos elétricas. As últimas novidades do setor.